Síntese Natural | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |snatural@snatural.com.br

Análise de Água

Análise de Água 2017-06-05T12:31:53+00:00

Tratamento de Água e Efluentes

Análise da Água

Chama-se poluição a toda e qualquer alteração física, química ou biológica do ar, água e solo que origine condições nocivas à saúde, à segurança e ao bem estar. É poluição tudo o que prejudicar a fauna e a flora, tudo o que altere a estética e tudo o que prejudique o uso humano destes recursos.

A poluição pode ser de ordem microbiológica, originando doenças, ou originada por lançamento de compostos orgânicos e inorgânicos na natureza.

Principais doenças por água contaminada

O controle governamental sobre a poluição ambiental na água e efluentes industriais, potabilidade, reuso, e outras, é cada vez mais rígido e monitorado. No Brasil a regulamentação é feita pelo Governo Federal, Estadual e Municipal.

As as principais leis e regulamentações incluem: Legislação Federal para potabilidade da água inclui – Portaria 518 e o lançamento em corpos de água – Conama 357/05. A Legislação Estadual, em São Paulo, incluí o lançamento em corpos de água – Artigo 18 e o lançamento em rede de esgoto – Artigo 19A.

Uma análise de Água para verificar a potabilidade de um poço artesiano, por exemplo, os resultados do laboratório de análise apresentaram o seguinte:

Relatório de Análise Bacteriológica da Água

Poluição por Compostos orgânicos e Efeitos sobre a Saúde

Pesticidas organoclorados: largamente utilizados na lavoura, em concentrações acima dos limites toleráveis acarreta envenenamento, dor de cabeça, distúrbios gastrointestinais, danos ao fígado, rins e sistema nervoso e efeitos cancerígenos.

Solventes orgânicos aromáticos: o benzeno é cancerígeno e em águas de abastecimento se deve a contaminação por tintas, plástico e medicamentos.

Hidrocarbonetos Aromáticos: causadores de câncer. Sua presença em águas de abastecimento se deve a contaminação por resíduos da queima de matéria orgânica e derivados de petróleo.

Trihalometanos: sua formação se dá pela reação do cloro com certos compostos orgânicos presentes em águas naturais. Os THM podem ser cancerígenos.

Fenóis: Utilizado na manufatura de desinfetantes, resinas, e indústria química e farmacêutica. O fenol na água reage com o cloro produzindo gosto e cheiro “de remédio”.

Solventes halogenados: utilizados na indústria de plásticos, tintas e corantes. Potencialmente cancerígenos e alguns deles causadores de danos ao fígado e rins

Herbicidas fenoxiácidos clorados: utilizados na agricultura para controle de plantas daninhas são carreados para os rios e lagos, contaminando a água.

Agentes tensoativos: Provocam formação de espumas e gosto ruim; não são nocivos à saúde.

Cobre – Irritações gastrointestinais

Alumínio – Adicionado à água durante o tratamento, é prejudicial à aparência da água.

Cloretos – Indica eventual contato com esgoto doméstico.

Ferro total – Aparecimento de cor; mancha a roupa e utensílios domésticos.

Dureza – Provoca o aumento do consumo de sabões e incrustações nas tubulações.

Manganês – Afeta a cor e o sabor da água.

Sulfatos – Em concentrações elevadas tem efeito laxativo.

Sólidos totais dissolvidos – Prejudicial ao paladar e pode ter efeito laxativo.