Síntese Natural | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |snatural@snatural.com.br
Controle de Algas Verdes 2017-10-10T12:20:35+00:00

Controle de Algas Verdes e Poluição na Água em Tanques e Lagos

Lagoa de Plantas Aquáticas

Tratamento de Água de Lagos e Tanques – Algas Verdes

Ter um lago com alguns peixes pode representar, em algum momento, o aparecimento das algas verdes na água transformando o prazer de ter um lago cristalino numa total decepção para seu proprietário. Lagos com água cristalina no início da implantação, logo se transformam, com a presença das algas verdes, o terrível aspecto da água de uma sopa de ervilhas.

Algas verdes são plantas unicelulares que aparecem em tanques, lagos, rios, viveiros de peixes e piscinas devido ao acúmulo de nutrientes (fósforo e nitrogênio em níveis acima de 3 – 5 mg/l). As fontes desta “adubação” podem ser várias: fertilização agrícola, poluição industrial e doméstica (uso de detergentes), esgotos e matéria orgânica (folhas, galhos, restos de ração, excrementos dos peixes, insetos mortos, etc.).

Para evitar as algas verdes:

  1. Levante paredes ou elevações naturais em torno do lago para impedir a entrada de detritos por ocasião de chuvas;

  2. Peixes ornamentais devem ter ração apropriada que não se dissolva na água;

  3. Melhore a circulação da água com aeração para que não ocorram áreas mortas;

  4. Procure construir lagos circulares favorecendo o efeito “redemoinho” que auxilia na eliminação destas zonas mortas;

  5. Em lagos com formatos retangulares, crie profundidades diferentes para decantação preferencial nas partes mais fundas e onde se localizaram os ralos de circulação.

  6. Cascatas devem-se localizar na parte rasa do lago de forma a conduzir os detritos na direção das bombas de captação para fins de filtragem e localizadas no lado oposto.

  7. Evite o excesso de luz e reflexão do fundo dos lagos, construa-os com cores escuras de fundo e com profundidades de 50-80 cm para facilidade de manutenção e menos sol direto.

  8. Use plantas aquáticas no lago/tanque porque elas retiram nutrientes da água que favorecem o desenvolvimento de algas verdes.

Plantas Aquáticas no Lago

Lagos com plantas aquáticas não apresentam algas verdes porque os nutrientes disponíveis são absorvidos. Plantas como os Papiros (Cyperus papyrus), o Chapéu de Couro (Echinodorus grandiflorus), Sagitarias (Sagittaria montevidensis) e Ninféias, as Rainhas dos Lagos e outras são utilizadas para esta finalidade.

Plantas aquáticas instaladas em Tanques e Lagos, em forma de ilhas artificiais (“Ilhas de filtração”), clarificam a água dos lagos retirando detritos e nutrientes deixando-a cristalina. Uma da plantas aquáticas de bons resultados em velocidade de reprodução, colonização da área e controle da qualidade da água é a Lentilha d’água (Lemna spp.) que com apenas 10 gr de peso úmido coloniza um tanque de 120 m2 em 3 semanas.

A aeração é usada para evitar áreas de baixa circulação em lagos ornamentais e aqüicultura. Este equipamento alia eficiência com arraste de água, utiliza motores comuns de baixa manutenção e pode operar por anos. O equipamento produz rastros de água oxigenada com mais de 20 m e elimina as zonas mortas do tanque proporcionando maior oferta de oxigênio por todo o tanque. Quando bem posicionado rapidamente inicia um movimento de circulação da água do tanque podendo mover ate 17 000 m3/dia/CV. O soprador esta conectado a um sistema de distribuição de ar com bolhas de 1 a 3 mm, formado por difusores planos formando uma grade de aeração produzindo de 800 a 1000 litros de ar/minuto/HP a alta velocidade, permitindo um tempo maior de contato com a água e facilitando a solubilidade do ar na água.

Características do Aerador

  • Sem engrenagens, óleo, lubrificação e correias;

  • Materiais de construção inoxidáveis;

  • Desestratificação contínua do corpo de água;

  • Aeração com microbolhas de 1 – 3 mm;

  • Eficiência em fornecimento de oxigênio/KWH;

  • Elimina a zona morta;

  • Silencioso e ambientalmente amigável;

  • Não levanta aerossóis;

  • Água movimentada: 120 m3/hora/kwh.

A Lentilha é uma espécie de planta bastante promissora, adapta-se a vários climas e tem uma capacidade de produção de biomassa (60 kg/m2/ano) com grande capacidade de remoção de nutrientes. Com teor de proteína elevado (13-41%) na matéria seca, pode duplicar seu peso a cada 2 a 3 dias. Sua boa palatabilidade faz dela um complemento alimentar (ração) para peixes ou bovinos. E piscicultura de Tilápias é usada na base de 5 a 30% do total da ração. Em alguns casos tem que se proteger as plantas dos peixes com telas.

Manutenção do sistema de plantas: a manutenção do processo se faz com a remoção periódica do excesso de plantas que vão se desenvolvendo. Depois da coleta manual ou mecânica do excesso de plantas são misturadas com outros materiais após secagem ou compostagem e/ou introduzida diretamente no campo agrícola.

Aeração dos Tanques e Lagos

A aeração é outro importante fator nesta metodologia de tratamento porque incrementa o processo, altera a população de microorganismos e retira cheiro eventual. A aeração suplementar com ar difuso não levanta aerosóis nem fere os peixes. O aerador com ar difuso assegura a circulação da água e o contato com as raízes. Mantém aerada e em movimento toda a água de um tanque ou lagoa de até 2 hectares por equipamento.

Os odores são reduzidos e melhoram as condições para os organismos aquáticos. A aeraçâo aumenta a transparência e aumenta a taxa de redução da DBO da água Este sistema de aeração em lagoas aeróbias ou facultativas segue a tendência de utilizar o ar difuso em substituição aos sistemas mecânicos de superfície de baixo rendimento.

Características do Aerador

  • Sem engrenagens, óleo, lubrificação e correias.

  • Materiais de construção inoxidáveis

  • Desestratificação contínua do corpo de água

  • Aeração com microbolhas de 1 – 3 mm

  • Eficiência em fornecimento de oxigênio/KWH

  • Elimina a zona morta

  • Silencioso e ambientalmente amigável

  • Não levanta aerossóis

  • Água movimentada: 120 m3/hora/kwh;