Síntese Natural | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |snatural@snatural.com.br
Tratamentos Suínos – Aeração em Lagoas de Estabilização 1 2017-10-10T13:52:12+00:00

Tratamento de Efluentes de Suínos – Aerador e Adição de Coquetel de Bactérias

Aeração com AERADOR DE FLUXO DIRIGIDO e adição de COQUETEL DE BACTÉRIAS

Introdução

Um produtor de suínos com 200 porcas adultas disponibilizou uma de suas lagoas de descarga de resíduos com 250 m2 e 2,4 m de profundidade para tratamento da água que deveria proporcionar água com qualidade para lavar os pisos das áreas de produção (varrição) e reduzir os odores da lagoa de estabilização.

Aspecto da Lagoa a ser Tratada.

O método escolhido para revitalizar este corpo de água, similar ao tratamento de efluentes industriais e domésticos e de águas residuais de criações de peixes, foi o de aumentar a aeração e movimentação de água juntamente com adição de um coquetel de bactérias especializadas na digestão destes sólidos orgânicos e lodo de fundo e reduzir os odores, os principais problema da lagoa.

Equipamentos/Produtos Usados

1) Coquetel de Microrganismos – Biomax/Biosol – Características

  • Coquetel de Bactérias

    Digere a carga e os resíduos orgânicos (DBO);

  • Resolve problemas de odor já nos primeiros 2-3 dias;

  • Reduz o volume de lodo em até 77%;

  • Inofensivo para o meio ambiente (Registro IBAMA: 449-12/35);

  • O tratamento gera apenas água e dióxido de carbono;

  • Pode ser usado nos reatores anaerobios ou aeróbios;

  • Reduz a necessidade de polímeros utilizados no processo de espessamento de lamas;

  • Aumentar a capacidade da estação em até 50%;

  • Reduz as quantidades de lodo produzido nas estações.

2) Aerador Para Movimenatação de Água e Aeração – Modelo Armax Fluxo Dirigido (FD) 2×3/4CV (48 m3/h de ar)

  • O aerador oxigena e movimenta a água do fundo para a superfície;

  • Equipamento para tanques ou lagoas de 1 a 2 hectares com 2 sopradores de 0,6 HP (0,9 kW) dissolve 7kg de Oxigênio/hora (OD;)

  • Promove a oxidação contínua da carga orgânica (DBO) e elimina odores;

  • Elimina zonas mortas sem oxigênio;

  • Movimenta a água mantendo o lodo em suspenção facilitando a ação microbiana;

  • Eficiência máxima no fornecimento de oxigênio dissolvido.

Estratégia

Aeração

Posicionou-se o aerador numa extremidade da lagoa para permitir o fluxo da água e da aeração. A movimentação de água que o aerador de fluxo dirigido promove a partir de bolhas de ar geradas nos difusores de ar abaixo da superfície exerce uma “pressão” constante para frente circulando continuamente e carregando os sólidos da superfície e do fundo da lagoa como um leito fluidizando facilitando a digestão deste lodo. Além da facilitação da digestão do lodo, com esta agitação, os gases de amônia e nitrogênio são liberados e/ou oxidados na água eliminando boa parte das causas do odor da lagoa.

Coquetel de Enzimas e Microrganismos

Os microorganismos existem como células individuais ou associadas em biofilme filamentos ou granulares (lodo) com várias espécies de bactérias, protistas, archaea, etc., fundamentais no tratamento de água pois digerem qualquer tipo de material orgânico considerado poluição. Os microrganismos que vivem em colônias exibem um arranjo complexo de células chegando a apresentar redes de canais para permitir uma melhor difusão de nutrientes.

Com a introdução do coquetel de cepas de microrganismos novos na lagoa inicia-se uma disputa entre as espécies de bactérias “velhas” e “novas” pelo consumo da matéria orgânica e minerais disponíveis incrementando a digestão deste lodo orgânico. O coquetel microbiano permite uma redução rápida do lodo que seria só seria obtida com uma aeração prolongada.

Como o objetivo final era usar a água da lagoa para a lavagem de pisos das baias analisou-se a qualidade da água a cada 7 a 10 dias, durante 60 dias, medindo-se os seguintes parâmetros: sólidos suspensos totais, DBO, amônia, nitrogênio, fósforo e colônias de Escherichia coli. A profundidade de manta de lodo foi medida antes do aerador e novamente depois dos 60 dias. Procurou-se medir também a intensidade do odor numa escala de 0 a 10 com 0 indicando nenhum odor e 10 para odores muito fortes (no início do ensaio).

O aerador foi colocado na água em uma das extremidades da lagoa a 16/novembro e ligado juntamente com adição de uma dosagem de choque do coquetel de microrganismos. O odor, mantido sob verificação, já após 36 horas não se percebia mais o odor sentindo-se apenas um fraco odor com nota 1 e 2, mas não tão forte e repugnante como quando o aerador foi ligado (nota 10).

Dentro das primeiras 3 semanas a lama tinha diminuído visivelmente abaixo da superfície da água, ocorrendo também geração de uma enorme quantidade de espuma na superfície ao redor da lagoa. Esta foi uma ocorrência esperada devido às quantidades elevadas de amônia e nitrogênio que foi diminuindo e, ao final de dois meses, a aparência da lagoa era muito diferente.

 

Aspecto das Lagoa no Fim do Tratamento.

 

Histórico da Redução de Contaminantes com Aeração

Um gráfico de 60 dias com análise dos parâmetros de medida de poluição juntamente com a quantidade de lodo foram reduzidos à metade ainda que durante todo o período a lagoa tenha continuado a receber diariamente a água de lavagem do recinto de criação das 200 porcas.

Em relação à aparência da lagoa após 60 dias do tratamento, observe-se que nenhum lodo ou espuma é percebido na superfície ou margens. Um dos mais importantes resultados deste estudo, foi a constatação de que o aerador de fluxo dirigido juntamente como coquetel de microrganismos provou ser muito bem sucedido na melhoria da qualidade da água da água em toda a lagoa.

A água da superfície da lagoa exibiu pelo menos 50% de redução de nitrogênio e 80% de fosforo. As medidas físicas também foram impressionantes:

    1. Os sólidos totais em suspensão que estava a 3250 mg/l no início do ensaio, 60 dias mais tarde foram reduzido a 110 mg/l;

    2. As contagens das colônias de E. coli foram 69.910 no início do estudo foram reduzidos a 21 105/100 ml no final com redução de 70%;

    3. A profundidade média do lodo foi reduzida em 15 cm em relação ao início, porém esta medida esta sujeita a análise mais conclusiva pois parte desta lama estava em movimento provocado pelo aerador.

Conclusão:

Este novo método melhora a qualidade da água, reduzindo os odores e lodo em lagoas de tratamento de água. Em suinocultura foi bem sucedida a considerar que foi executado durante os meses de inverno, normalmente um momento em que as bactérias não são tão agressivas no consumo de orgânicos e que a lagoa continuou a ser utilizada por 200 porcas. A qualidade da água da superfície da lagoa estava limpa o suficiente para ser usada para fins de lavagem do chiqueiro substituindo o uso de água subterrânea preciosa para ser utilizada em outros fins.

Resumo:

  • Redução de odores;

  • Redução de lodo e eliminação das placas de lodo na superfície e nas margens;

  • Redução de carga orgânica (DBO);

  • Redução de nitrogênio, amônia e fósforo;

  • Redução de coliformes fecais;

  • Água dentro da legislação;

  • Promove redução de teor de sólidos totais, DBO, redução de coliformes fecais.