Síntese Natural | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |snatural@snatural.com.br

Aquecimento Solar Peixes

Aquecimento Solar Peixes 2017-06-23T14:00:57+00:00

Aquecimento de Água dos Tanques por Energia Solar

A produção em aquicultura é altamente dependente da temperatura da água; a Tilápia, por exemplo, em água abaixo de 16 ° C não come nem se desenvolve.

Peixes e camarões diminuem o consumo de ração com a diminuição da temperatura e deve-se diminuir o arraçoamento para evitar o desperdício de alimento e o comprometimento da qualidade da água. Quando a temperatura se eleva, por outro lado, aumenta-se a oferta de ração, não só para não atrasar o crescimento dos animais, mas também, no caso de espécies carnívoras, evitar o canibalismo.

A temperatura da água altera a velocidade dos fenômenos químicos e biológicos num viveiro: atividades fisiológicas dos peixes como respiração, digestão, reprodução e alimentação estão intimamente ligadas à temperatura da água. Os peixes ajustam sua temperatura corporal com a temperatura da água. Cada espécie tem uma temperatura ideal onde melhor se adapta e se desenvolve. Temperaturas acima ou abaixo deste ótimo reduzem seu crescimento e, em caso de temperaturas extremas, podem acontecer mortalidades. A temperatura altera a velocidade das reações químicas: dobram ou triplicam para cada 10ºC de aumento na temperatura. Com isto organismos aquáticos usarão 2 ou 3 vezes mais oxigênio dissolvido a 30ºC do que a 20ºC, os tratamentos químicos e os fertilizantes dissolvem-se mais rapidamente e a decomposição de matéria orgânica aumenta, colaborando para o aumento do consumo de oxigênio.

Os peixes apresentam baixa tolerância às variações bruscas de temperatura ou choques térmicos. O choque térmico é extremamente perigoso para os ovos, larvas e alevinos, podendo haver problemas com variações bruscas de mais ou menos 5ºC.

O metabolismo dos peixes é maior à medida que aumenta a temperatura. Os peixes de águas tropicais geralmente vivem bem com temperaturas entre 20 – 28ºC e seu apetite máximo entre 24 – 28ºC; entre 20 – 24 ºC, eles se alimentam bem, mas abaixo desse patamar o apetite decresce rapidamente e acima de 28ºC perdem-no totalmente podendo ocorrer mortalidade em temperaturas superiores a 32ºC. Em regiões temperadas e subtropicais, as temperaturas da água baixam bastante no inverno, para um rápido crescimento dos peixes e dos organismos dos quais eles se alimentam. Por essa razão, os procedimentos com arraçoamento e fertilização são reduzidos durante o período mais frio do ano.

Por ser tão importante para o cultivo dos peixes, um equipamento fundamental para a piscicultura é o termômetro de mercúrio e deve-se ter o cuidado de se medir tanto a temperatura da superfície como a do meio e do fundo do tanque. Em viveiros rasos e com alta transparência, quase não há diferença de temperatura, mas nos locais com mais de 1 metro de profundidade a diferença de temperatura entre a superfície e o fundo pode ser de 2 a 4 ºC,caso a transparência seja de 20 a 25cm.

A temperatura da água conforme o tipo de peixe. Ex.: peixe tropical = 26C ± 2C

A produção de peixes em locais quentes sem inverno pode chegar a 4 safras por ano com 3 meses de engorda por safra. Se a temperatura da água do local cai e não há como eleva-la de forma eficiente e economica, as instalações não sofrerão depreciação prejudicando a produção e a rentabilidade do projeto. Por este motivo é fundamental que se utilize um sistema de baixo investimento, facilidade de instalação e que não consuma energia.

O aquecedor que a Snatural recomenda tem como base e fonte de calor a energia solar que a terra recebe; a quantidade de energia solar que chega, por unidade de tempo e por unidade de área, a uma superfície perpendicular aos raios solares, chama-se constante solar e vale 1367 Watt/m2. A insolação de um lugar varia com a hora do dia, com a época do ano e com a latitude e longitude.

Esta enorme quantidade de energia se aproveitada pode aquecer volumes enormes de água praticamente a custo zero podendo trazer benefícios ao produtor sobre todos os aspectos.

O sistema se utiliza de placas construídas especialmente de um material plástico de alta capacidade de absorção de calor com dimensões de aproximadamente 0,75 m2 cada que devem ser dispostas de forma a que fiquem a maior parte do dia perpendicularmente ao sol. A água circula por dentro desta placas continuamente retornando ao tanque em circuito fechado fazendo circular toda a água, várias vezes ao dia, pelo sistema, aquecendo-a.

Em caso da captação de água ser feita no fundo do tanque com água mais suja se faz necessário o uso de um filtro de areia antes do sistema de aquecimento. Este sistema pode ser usado também em aquecimento de piscinas e aquecimento residencial.